Galeria

@INSTITUTOASVALQUIRIAS


Eu, minha cicatriz e minha história. @amandaoliveiraiav fundadora do Instituto: “É a primeira foto na vida que eu mostro como minha cicatriz realmente é! Quem conhece minha história sabe que nasci na favela e aos três meses de vida eu caí com o rosto dentro da água fervendo, quando por falta de recurso financeiro, minha mãe improvisou uma inalação colocando água quente dentro de uma bacia, o vapor da água quente que subia funcionava como inalação, nessa noite, enquanto meu pai fazia o procedimento ele cochilou e eu caí com o rosto dentro da #água fervendo. Eu tinha três meses e nessa noite eu tive três paradas cardíacas e conta minha mãe que ela não sabia ao certo onde estava meu olho, meu nariz e minha boca, já que meu rosto todo tinha sido derretido, dias e dias internada eu desidratei, a dor era tanta que eu não conseguia mamar, os médicos começaram a preparar minha família para minha morte, os amigos moradores da favela onde moravamos ao saber que eu não sobreviveria, se reuniram e cada um fez uma promessa a Deus, milagrosamente no dia seguinte eu comecei a despertar, sobrevivi e fui uma criança que não podia tomar sol, até aí tudo corria bem, até que começou a fase escolar.. Daí vcs já sabem: Foram anos de #bullying, anos de #dor, vontade imensa de sumir e de não ter nascido, um dia eu cheguei a pegar uma faca para arrancar a cicatriz e a situação piorou... Foi assim, até eu encontrar um projeto social que mudou completamente a minha maneira de pensar e me ensinou a enfrentar .. Penei ainda um pouco mas, fiz #terapia, dez anos de terapia .. Eu cresci quieta, não fazia perguntas a professora na sala de aula, porque se alguém lembrasse que estava ali era tiração de sarro na certa .. Tudo isso que aconteceu foi em virtude da falta de acesso a saúde de qualidade, consequência da pobreza.. Então eu cresci e fundei o @institutoasvalquirias e resolvi lutar por esse povo que não foge a luta, meu povo , nosso povo! Minha Mãe dizia que meu rosto era diferente porque Deus não queria  que eu fosse igual a todo mundo e hoje eu entendo. Preciso reconhecer que eu amo minha #cicatriz, afinal de contas, ela me lembra que eu fui mais forte do que aquilo que me #feriu.❤️#w
Eu, minha cicatriz e minha história. @amandaoliveiraiav fundadora do Instituto: “É a primeira foto na vida que eu mostro como minha cicatriz realmente é! Quem conhece minha história sabe que nasci na favela e aos três meses de vida eu caí com o rosto dentro da água fervendo, quando por falta de recurso financeiro, minha mãe improvisou uma inalação colocando água quente dentro de uma bacia, o vapor da água quente que subia funcionava como inalação, nessa noite, enquanto meu pai fazia o procedimento ele cochilou e eu caí com o rosto dentro da #água fervendo. Eu tinha três meses e nessa noite eu tive três paradas cardíacas e conta minha mãe que ela não sabia ao certo onde estava meu olho, meu nariz e minha boca, já que meu rosto todo tinha sido derretido, dias e dias internada eu desidratei, a dor era tanta que eu não conseguia mamar, os médicos começaram a preparar minha família para minha morte, os amigos moradores da favela onde moravamos ao saber que eu não sobreviveria, se reuniram e cada um fez uma promessa a Deus, milagrosamente no dia seguinte eu comecei a despertar, sobrevivi e fui uma criança que não podia tomar sol, até aí tudo corria bem, até que começou a fase escolar.. Daí vcs já sabem: Foram anos de #bullying, anos de #dor, vontade imensa de sumir e de não ter nascido, um dia eu cheguei a pegar uma faca para arrancar a cicatriz e a situação piorou... Foi assim, até eu encontrar um projeto social que mudou completamente a minha maneira de pensar e me ensinou a enfrentar .. Penei ainda um pouco mas, fiz #terapia, dez anos de terapia .. Eu cresci quieta, não fazia perguntas a professora na sala de aula, porque se alguém lembrasse que estava ali era tiração de sarro na certa .. Tudo isso que aconteceu foi em virtude da falta de acesso a saúde de qualidade, consequência da pobreza.. Então eu cresci e fundei o @institutoasvalquirias e resolvi lutar por esse povo que não foge a luta, meu povo , nosso povo! Minha Mãe dizia que meu rosto era diferente porque Deus não queria que eu fosse igual a todo mundo e hoje eu entendo. Preciso reconhecer que eu amo minha #cicatriz, afinal de contas, ela me lembra que eu fui mais forte do que aquilo que me #feriu.❤️#w
acesse nosso instagram